caffarocaos
caffarocaos
Pra aprender a viver de brisa, estar no Aiyê (terra) sem perder a essência do Orum (céu).

"Aquela que consegue fazer soar as pulseiras como uma canção. Soam como o barulho das águas rápidas.
Ela balança as pulseiras em Oyó.
Soam como o barulho das águas rápidas.
Ela balança as pulseiras com respeito. Soam como o barulho das águas rápidas. Ela balança as pulseiras no Orun.”

Ayaba balè Òsun
A grande mãe Oxum toca o chão e reverencia a terra.
Eu toco o chão e reverencio a terra. (at Núcleo Rural Córrego Do Urubu)
Te chamaram de “A maçã sobre a cabeça”. Signo de Omulu do começo e fim. Teve um nome e o nome reverberou em estalo sem espaço.

A palavra escrita é, literalmente, um vírus, uma forma maligna e letal. A crença de que algumas palavras e combinações de palavra podem produzir doenças e perturbações mentais graves é partilhada não apenas no campo da magia mas também do campo da psicolinguística. O efeito perlocutivo é o efeito somático provocado pela proferição (elocução) da palavra que tem uma força (ilocucionária) particular.

"Eu me sinto pior porque não posso mais reter na mente, a partir da mente das mentes pra me proteger da mente e acima no ouvido que pode ser encontrar no meio de nós mesmo" - trecho de uma carta de um paciente afásico expressivo.

Da arte de produzir efeito sem causa. Salve meu mestre Mutarelli.
Giragiragiragirassol
Hoje meu voto é assim!!

Dep. Distrital: FÁBIO FELIX 50321
Dep. Federal: Rafa Madeira 5000
Senador: Aldemário Araújo 500
Governador: Toninho 50
Presidente: Luciana Genro 50
Amor em liberdade pra duas! Maior companheira 🌻
Travesti num é bagunça
É d’Oxum 💛
li.ber.da.de.:
Nada porque eu devo, tudo porque eu quero.
❤️
"Podem nos prender, podem nós matar, mas um dia voltaremos e seremos milhões."

- Honestino Guimarães
Dissidência ou a arte de dissidiar

“Há hora de somar
E hora de dividir.
Há tempo de esperar
E tempo de decidir.
Tempos de resistir.
Tempos de explodir.
Tempo de criar asas, romper as cascas
Porque é tempo de partir.
Partir partido,
Parir futuros,
Partilhar amanheceres
Há tanto tempo esquecidos.
Lá no passado tínhamos um futuro
Lá no futuro tem um presente
Pronto pra nascer
Só esperando você se decidir.
Porque são tempos de decidir,
Dissidiar, dissuadir,
Tempos de dizer
Que não são tempos de esperar
Tempos de dizer:
Não mais em nosso nome!
Se não pode se vestir com nossos sonhos
Não fale em nosso nome.
Não mais construir casas
Para que os ricos morem.
Não mais fazer o pão
Que o explorador come.
Não mais em nosso nome!
Não mais nosso suor, o teu descanso.
Não mais nosso sangue, tua vida.
Não mais nossa miséria, tua riqueza.
Tempos de dizer
Que não são tempos de calar
Diante da injustiça e da mentira.
É tempo de lutar
É tempo de festa, tempo de cantar
As velhas canções e as que ainda vamos inventar.
Tempos de criar, tempos de escolher.
Tempos de plantar os tempos que iremos colher.
É tempo de dar nome aos bois,
De levantar a cabeça
Acima da boiada,
Porque é tempo de tudo ou nada.
É tempo de rebeldia.
São tempos de rebelião.
É tempo de dissidência.
Já é tempo dos corações pularem fora do peito
Em passeata, em multidão
Porque é tempo de dissidência
É tempo de revolução”.

Poesia: Mauro Iasi

#copapraquem #fifagohome #copadasmanifestacoes  @comitepopulardf
E ele observa
Questiona
Imagina
Sonha
A.cre.di.ta

Que todo dia eu acorde e durma assim. 
Sem nunca recuar, sem nunca ceder os nossos sonhos 💛
"Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás."